6 cidades na Colômbia com R$ 800,00

Atualizado: Abr 18



Você é daquelas pessoas que acha que o que importa é aproveitar a viagem ao máximo, conhecer lugares fora das zonas turísticas, pessoas locais, seus costumes, independente de onde vai dormir, comer ou visitar, e fazer tudo o que pode dentro do orçamento que tem, mesmo que esse seja bem curto? Se sim, você é um dos adeptos do Eco Durismo.

Quem acompanha nossas histórias, sabe que perrengues já são rotinas, mas nem por isso deixamos de aproveitar os mesmos lugares que um turista convencional visita.

Esse relato vai ser sobre uma experiência que tivemos nas últimas semanas visitando a Colômbia... mas de Kombi? Não!!! Dessa vez a Kombi ficou fomos de avião mesmo, mas as dicas de como economizar, naquele padrão Eco Durismo de sempre, foram mantidas.

O total da viagem foi de 10 dias, em pelo menos 6 cidades, e antes que perguntem: Não, não fomos a famosa e badalada San Andrés, pelos motivos óbvios de quem tá com pouca grana, e por ser o pico mais turístico do país, obviamente os preços são mais altos, mesmo sendo baratos em comparação ao Brasil... mas isso aqui é Eco Durismo, e a dureza é a mesma internacionalmente.

Então vamos lá... tudo começou no anúncio de uma dessas promoções de passagens aéreas e compramos uma no valor de exatos R$1000,00 ida e volta (RJ – Bogotá), parcelado em 36mil vezes obvio.

Abaixo um pequeno relato de cada cidade que passamos:


Cidade de Chia

Chegamos no aeroporto de Bogotá em torno de meio dia, e tínhamos reservado um AirBnb pra primeira noite no valor de R$ 35,00 a diária para 03 pessoas com café ainda (luxo total), pagar R$ 12 pilas por pessoa com café nem em camping no Brasil... além dessa molezinha, nossa anfitriã, gente finíssima e com uma casinha muito maneira, ainda foi buscar a gente no Aeroporto e ao invés de irmos pra casa dela em Bogotá, pegamos estrada direto até a cidade de Chia, cerca de uns 60km, onde havia um festival de música, cultura e gastronomia, de graça e com muita, mas muita coisa legal pra experimentar também. A cidade em si parece não ter nada demais, a não ser esse festival. Comemos e bebemos muito sem gastar e tiramos muitas fotos e vídeos, porém retardados que somos, apagamos todos os registros desse dia sem querer em casa.


Villa de Leyva

No segundo dia, acordamos cedo e fomos visitar a histórica Villa de Leyva, a 4h de viagem saindo de Bogotá. Como de costume, sempre checamos primeiro as mais variadas formas de se chegar a um lugar e optamos claro pelas as mais econômicas, se valer realmente a pena. E não foi diferente.